RG Pet CMF

Saúde alerta para cenário da dengue em SC em audiência pública na Alesc

Por Administrador em 29/02/2024 às 15:42:01
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O cenário da dengue em Santa Catarina é preocupante. A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, alertou sobre o assunto durante a apresentação do 3º Relatório Quadrimestral de Prestação de Contas do ano de 2023 da pasta. A audiência pública foi promovida pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Alesc), nesta quarta-feira, 28, e atende a uma obrigação constitucional para divulgação de dados sobre indicadores de saúde, auditorias e demonstrativos de gastos e fontes de recursos, entre outros assuntos.

De acordo com o Informe Epidemiológico 05/2024, divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC), dos 295 municípios catarinenses, 156 estão infestados pelo mosquito da dengue. No período de 31 de dezembro de 2023 a 26 de fevereiro de 2024, foram registrados 25.254 casos prováveis no estado, um aumento de 554% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

"Estamos atuando por meio do GRAC e com todos os órgãos de governo, e replicando as ações nas defesas civis municipais, porque 75% da solução da dengue está nas nossas mãos. Nós tivemos um inverno muito curto, um verão muito quente, com muita chuva e muito sol, ambiente propício para o mosquito, então o número de focos estão se multiplicando e muito rapidamente. Por isso que vamos fazer todas as ações de prevenção, além das estruturas de atendimento com horários ampliados nas unidades básicas de saúde, saindo das 18 horas e algumas delas indo até às 22h, outras abrindo também sábado e domingo. Centros de acolhimento diagnóstico e triagem da dengue, como aconteceu nesta semana aqui no município de Florianópolis. Joinville também está fazendo isso para que a gente possa acolher melhor os pacientes com suspeita de dengue, em função da sobrecarga que os hospitais já estão vivendo pela procura de um diagnóstico", reforça a secretária Carmen Zanotto.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), já realizou o repasse de R$20 milhões em recursos próprios, de 2023 até agora, para as ações de enfrentamento da dengue. Desse montante, R$5 milhões foram repassados na última sexta-feira, 23, para organização dos 295 municípios a fim de reduzir os casos da doença em 2024.

O Estado também oferece continuamente aos municípios apoio técnico e fornecimento de insumos, como larvicidas, inseticidas e testes diagnósticos, além de veículos para aplicação dos inseticidas. Além disso, foram empregados outros recursos em campanhas de mídia e comunicação social, que somam mais de R$ 7 milhões também durante o ano passado.

A secretária Carmen Zanotto ainda informou que Santa Catarina já recebeu a primeira remessa de doses da vacina contra a dengue. Das 29.100 doses recebidas, até a segunda-feira, 26, foram vacinadas 1.222 crianças (612 – 10 anos | 610 – 11 anos), o que corresponde a cerca de 7% do público-alvo total da faixa etária de 13 municípios da região Nordeste do estado, que são considerados com alta transmissão da doença. A meta é vacinar pelo menos 90%.

A vacina contra a dengue é aplicada em um esquema de duas doses (dose 1 + dose 2) com um intervalo de três meses entre elas. A imunização tem como objetivo reduzir hospitalizações e óbitos pela doença. Para consultar locais e horários de vacinação, pais e responsáveis devem fazer contato com a secretaria de saúde do município onde residem.

Comunicar erro
Ondrepsb 1
Ondrepsb 2
Ondrepsb 3
Ondrepsb 4
Orsitec